Buscar
  • Cássio C. Nogueira

A polêmica das opiniões


Digo: “―Sou maluco por cafés especiais!” Alguém rebate: “―Bom mesmo é o café da roça!” Outro se intromete: “―Nada é melhor que um bom espresso!” Alguém mais entra na conversa: “―Café sem açúcar? Amargo? Tô fora! Gostoso de verdade é um bom capuccino! Se vier com aqueles desenhos, então” ... Penso comigo mesmo: “―Acho que vou tomar meu café em outro lugar.” ____________________

Por que tudo vira polêmica, hoje?

Uma discussão, um debate de ideias, uma disputa em torno de questão que suscita muitas divergências, controvérsia, seriam essas as origens das tão frequentes polêmicas? Ou será que estamos falando apenas de autoafirmação, egocentrismo e ignorância?

Por que as pessoas estão com tamanha dificuldade em dialogar, destrinchar um assunto, entender seus detalhes, suas implicações, seus riscos, suas oportunidades e, ao final, saírem satisfeitas, com ideias mais sólidas, mais amplas, com soluções e possibilidades melhores?

Por que tantos só conseguem concordância quando agredindo alguém mais, seja por seu posicionamento, seja por sua conduta, seja por suas ideias?

Há quem diga que as redes sociais fizeram as pessoas acreditarem que a opinião delas é relevante e decisiva... Pode ser. Acho até que muitas vezes é. Mas o que muda no mundo quando cada um se apega às suas próprias opiniões, isoladas, repletas de suas peculiaridades e absolutamente inflexíveis às peculiaridades do outro? O que muda sem consenso?

Sou maluco por cafés especiais. Você não precisa ser. E é legal ouvir que que você gosta do café da roça, do espresso, do capuccino... É muito bacana gostar bastante de algo tão simples e prazeroso como tomar cafés. E, se concordamos só com isso, já é muito bom!

“Comunicar-se bem” não é uma técnica para vencer argumentos e provar-se certo; é uma “habilidade para relacionar-se bem” com outras pessoas e ganhar algo com isso.

Você não concorda?

0 visualização